Você se sente culpad@ por querer fazer uma transição de vida profissional?

 

Olá, como estamos? 

 

Ontem falei numa live sobre um sentimento que me assombrou por muito tempo em momentos de transição profissional...a culpa!

 

Muitas vezes o fato de ter um emprego, numa empresa conceituada, com um bom salário e benefícios indiretos são motivos considerados, por muitas pessoas, como suficientes para ficarmos quietos, afinal, em time que está ganhando não se mexe (quem nunca ouviu esse ditado?).

 

Ainda mais numa crise política e econômica em que vivemos! 

 

Vivenciei o sentimento de culpa por mais de uma vez. Há dois anos atrás, quando decidi me tornar empreendedora e gerenciar meu próprio negócio confesso que achei que estava louca...pensava que não poderia novamente estar me sentindo frustrada e infeliz com meu emprego...que provavelmente o problema era comigo e não com as empresas...ficava pensando no que as pessoas iriam falar sobre minha decisão...do tipo, lá vai a Andrea de novo...

 

Já escutei comentários do tipo: 

 

- Nossa, você não para!

- Nossa, Andrea sempre surpreendendo...

- Como você é inquieta...

 

Todos eles com um tom de crítica, infelizmente!

 

Mas, depois de tanta caminhada e também auxiliando pessoas a fazerem essa transição eu queria compartilhar o seguinte:

 

1. É mais normal querer fazer uma transição do que não querer fazer! 

 

Isso porque escolhemos nossas profissões muito cedo. Decidimos nosso futuro com 17, 18 anos...imaturidade, medo, influência externa, falta de conhecimento da vida e de si mesmo são o contexto que nos cercam nessa idade. 

 

Além disso, com a longevidade e o aumento da expectativa de vida, é mais do que normal querer fazer algo diferente, usar outros talentos que temos e que ainda não tivemos oportunidade de usa-los.  

 

2. Pode ser que, para fazer uma transição completa, leve um tempo! 

 

Uma coisa importante para quem deseja entrar nesse processo é ter consciência de que leva tempo. Tempo para se conhecer, ter clareza de quem é e do que se quer, tempo para experimentar, tempo para planejar, executar, plantar e ver os frutos chegarem. 

 

Portanto, paciência, foco, perseverança, fazem parte dessa jornada!

 

E, por isso, não se pode perder tempo para dar início ao processo! 

 

3. Enxergar outras possibilidades!

 

Conheço pessoas que trabalharam anos em duas atividades! Uma delas trazia o sustento mensal e a outra entrava como um hobby. Com a dedicação e o tempo, o hobby foi crescendo e pediu uma dedicação maior - daí, a escolha foi feita. 

 

Ou seja, se você não tem um capital de giro ou uma outra fonte de renda, sempre há uma possibilidade! 

 

4. Você vai sair da pole position e entrar em outra fila, provavelmente lá atrás!

 

Ter consciência de que, começar outra carreira é sair da fila em que está (pode ser que você já esteja no segundo lugar dela...) e entrar em outra, lá atrás ou não tão na frente como já estava.

 

É um recomeço...tudo novo! Novos aprendizados, atuação, relacionamentos. Isso traz um impacto na grana também. Você começa ganhando como um trainee e com o tempo o pro labore vai crescendo. 

 

Por isso, o planejamento financeiro numa transição é importante. 

 

5. Procurar ajuda acelera o processo

 

Eu busquei muita ajuda nesse processo: yoga, meditação, coaching, terapia, mentoria...nossa, recebi e ainda recebo ajuda através de muitas ferramentas e profissionais!

 

Isso é fundamental na jornada - ela fica mais leve, realista e executável!

 

6. Saber que, o grande lance da vida, não é a chegada...mas a caminhada! 

 

Viver o presente com toda a intensidade. Saber ser feliz nos percalços! Não ficar esperando chegar para vibrar...isso é pura ilusão...somos seres eternamente insatisfeitos e quando conquistamos o tão desejado sonho...queremos outros...por isso, aprender a dar valor ao que se tem e às conquistas diárias, aos bons momentos do dia, ao que nos cerca hoje - é o segredo!

 

O fato é que:

 

- não precisa se sentir um ET!

 

- se está insatisfeito, encare os fatos e inicie o processo, com lucidez e sabedoria!

 

- Tem jeito? Tem! Precisa sentir culpa? Não. É rápido? Nem sempre...mas pode ser divertido e super realizável! 

 

Bora lá!

 

Bjs no coração! 

 

Andrea 

 

 

 

 

 

 

Compartilhe
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags
Please reload

Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square