O OM, seu significado e importância

8 Jan 2019

Texto adaptado dos sites www.personare.com.br e www.eusemfronteiras.com.br

 

O mantra OM, em várias tradições advindas do Oriente, como Hinduismo e o Budismo, é o som primordial do universo, a origem de todas as coisas. É o símbolo da energia vital positiva. Por isso que, quando entoado, leva equilíbrio para o interior da pessoa.

Entre todos os mantras, Om é o mais importante de todos. Om é o som do infinito e a semente que do qual surgem todos os outros mantras.

 

Om é formado pela união das vogais a e u, ou seja, um ditongo, junto com a nasalização que é sentida pela letra m. Por tal motivo, muitas vezes é escrito AUM. Nestas três letras estão os três estados de consciência, segundo a Maitrí Upanishad, que são a vigília, o sono e o sonho.

 

Yantra é o símbolo gráfico do mantra. O mantra é a alma do yantra que funciona como um mecanismo para direcionar a consciência àquilo que simboliza primordialmente.

 

Na Índia, o mantra Om é visto por todas as partes: casas, comércios, em muros e carros. Ou seja, é onipresente na paisagem cotidiana. Para os Hindus, de todas as etnias e castas, o significado do símbolo é perfeitamente reconhecido. Ecoa em todos os templos e comunicadas na extensão do subcontinente.

 

Formas de vocalização

 

Para entoarmos o mantra é necessário estar sintonizado com espaço interno que existe em nós, onde o som irá vibrar, chegando a origem da vibração interna. 

 

A explosão: entoar o Om forte, como num único golpe, várias vezes a cada expiração. Essa explosão é como um flash, e é uma das maneiras mais fortes de vocalizar.

 

 

  1. O Om também pode ser vocalizado de forma contínua, rapidamente, muitas vezes a cada exalação.

  2. Pode entoá-lo com rapidez, durante uma só exalação, tantas vezes quanto for possível.

  3. Om contínuo, com a letra o bem curta, e o m bem longo: Ooommmmmmmm.

  4. Om contínuo, com a letra o bem longa, e o m bem curto: Ooooooooooommm.

 

Em cada pessoa o Om é trabalhado de uma maneira diferente, por isso não é aconselhável falar de apenas um tipo de efeito. É necessário que se tenha plena consciência e controle da respiração.

 

Foque sua atenção para a vibração que o som produz dentro de sua mente. A execução pode ser mais fácil, quando feita em um volume mais suave. Mantenha o seu corpo imóvel durante a prática.

 

Não existe forma errada de se entoar o mantra Om, desde que se tenha consciência e intenções dirigidas, além de conhecer o significado desse mantra.

 

No entanto, existe uma diferença enorme quando se leva em conta os detalhes técnicos, transformando os efeitos e resultados do mantra. Quando se faz o mantra sem a técnica correta, não existe perigo na vocalização, a diferença está no resultado, que pode ser vazio ou muito inferior ao que poderia ser.

 

Ao fluir o ar pelo nariz, expande a vibração para dentro do crânio o que a faz ressoar na hipófise e na glândula pineal. Ambas se relacionam aos chakras da cabeça e regulam o ritmo da respiração, além de fazer correr pelas veias numerosos hormônios como a melatonina e a serotonina, que são conhecidos como “drogas da felicidade” e produzem estados duradouros de paz e alegria.

 

Quando se insiste na vocalização você sentirá com clareza a vibração que se origina bem no centro da sua cabeça e vai se expandindo até chegar a tomar conta do seu tórax e do resto do seu corpo.

 

Observando suas particularidades o mantra poderia ser escrito Aoõ. Simplificando, Om começa com a boca aberta e termina com ela entreaberta, e, quando feita uma vocalização mais longa, pode-se ser fechada.

 

Após emitir o mantra, chega-se a uma inspiração nasal longa e silenciosa, na qual deve continuar entoando o Om, só que mentalmente. Isto é importante para não interromper o mantra.

 

Assim, termina-se com uma sucessão contínua de mantras verbalizados e mentais que levam a completa absorção do pensamento. Permita que o mantra respire sua voz, sua garganta, sua cabeça, seus pulmões e pensamentos.

 

Deixe-se ser respirado pelo mantra, ao invés de apenas inspirar o ar. Foque sua atenção para o silêncio da inspiração e em como você nota a vibração do mantra neste momento.  

 

O som de um mantra é muito mais que apenas um eco mental que ocorre quando uma palavra é repetida um milhão de vezes. O som do mantra é uma arma transformadora.

 

Quando vocalizar, localize o ponto de vibração que o mantra produz. O som da sua respiração não é o início da vibração, pois esta se origina em algo muito mais além. Na verdade, o som que você produz é uma extensão da vibração interna, que é mais sútil que a sua vocalização.

 

O mantra ecoa pela sua consciência. Sinta isso. O mantra ressoa pelo espaço interior. Observe isso. Não pode existir tremor em sua voz. A nota musical do som não interessa, deve ser aquela mais natural para você, mas quando entoar em grupo, procure manter uma afinação entre todos.

 

 

Texto adaptado dos sites www.personare.com.br e www.eusemfronteiras.com.br

Compartilhe
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags
Please reload

Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square